Secretário Municipal da Saúde diz que Universidades foram fundamentais no combate ao Covid19 na capital

O Secretário Municipal da Saúde, Leo Prates, abriu a manhã do segundo dia de palestras do Congresso Internacional de Direitos Humanos da UNISBA – edição 2020 nesta sexta-feira, 16. Participando da mesa intitulada Direito à saúde: Práticas e Evidências, o Secretário apresentou as diversas ações que a Prefeitura do município vem desenvolvendo no âmbito da saúde desde a sua gestão da pasta e destacou a importância da parceria com as universidades principalmente no enfrentamento ao Covid19.

 

“O maior desafio da minha vida pública”

Considerando este como o maior desafio da sua vida pública, Prates avaliou as medidas de enfretamento à Covid-19 adotadas pela Secretaria como eficientes, destacando o diálogo realizado com outras prefeituras no sentido de compreender o funcionamento da doença e sua disseminação e compartilhar estratégias eficazes adotadas.

O Secretário destacou, entre as ações realizadas pela Prefeitura de Salvador, a implementação dos gripários, estruturas temporárias de atendimento que funcionam ao lado das UPAs e que visam isolar os pacientes com quadro clínico associado ao Corona daqueles a que chamou de “não-Covid”, cujo atendimento permaneceu nas Unidades de Pronto Atendimento.

“O gripário que mais me marcou foi o da ilha de Bom Jesus”, disse o Secretário, que em sua fala valorizou as ações que vem realizando no sentido de cumprir os princípios norteadores da assistência ofertada pelo SUS: a Universalidade, a Integralidade e a Equidade. Prates ressaltou também que as comunidades quilombolas habitantes da ilha e outras comunidades historicamente desassistidas têm sido uma preocupação para a pasta, que vem buscando reduzir as desigualdades na assistência à saúde.

Nesse sentido, Prates lembrou a implementação do que chamou de um modelo híbrido entre a UPA e a Unidade de Saúde da Família na ilha. Segundo ele, as três salas instaladas garantem a estabilização de pacientes mais graves, até que eles possam ser removidos para uma Unidade de Atendimento melhor estruturada na capital. “O ato simbólico mais importante que eu fiz durante a minha gestão foram essas unidades na ilha”, afirmou o Secretário.

 

Reconhecimento

O Secretário encerrou sua fala agradecendo às Universidades e à Fiocruz pelas parcerias que têm sido realizadas para a promoção da qualidade dos serviços de saúde oferecidos à sociedade. Agradeceu, também, a contribuição que essas instituições deram e vêm dando à sua formação profissional e cidadã. “Eu acredito que, mais do que saber falar, discursar, um político deve saber ouvir e fazer. Nesse sentido, eu agradeço a todos os profissionais e a todas a Universidades que formaram a minha trajetória”, concluiu.

Texto: Nayara Brito

Últimas notícias


Congresso Internacional de Direitos Humanos encerra com debate sobre combate às drogas

  Guerra às drogas O último dia do II Congresso Internacional de Direitos Humanos promovido pelo Centro [...]

2º dia do Congresso Internacional de Direitos Humanos da UNISBA é marcado por debates em torno da Comunicação e da Judicialização da Saúde

Saúde baseada em evidências Após a participação do Secretário Municipal de Saúde na mesa da manhã, [...]

Secretário Municipal da Saúde diz que Universidades foram fundamentais no combate ao Covid19 na capital

O Secretário Municipal da Saúde, Leo Prates, abriu a manhã do segundo dia de palestras do Congresso Internacional de [...]

Pandemia, saúde e desigualdades sociais marcam a mesa de abertura da 2ª edição do Congresso Internacional de Direitos Humanos

A noite dessa quinta-feira, 15, foi marcada pela abertura do II Congresso Internacional de Direitos Humanos promovido [...]

Realização